Energia

Energia

ENERGIA

Atualmente, a matriz energética brasileira é uma das mais desenvolvidas do mundo, colocando o país como oitavo maior produtor mundial de energia, contabilizando mais de 582 mil Giga Watts hora, segundo levantamentos de 2014.

Entre todos os países do mundo, o Brasil é o que mais utiliza energia proveniente de recursos renováveis, contando com mais 45% de sua eletricidade produzida por fontes renováveis, como hidrelétricas, biomassa, eólica ou solar.

O país conta com uma média de crescimento de 4% no consumo de energia desde os anos 70 e, conforme aumenta a demanda por energia, é necessário que aumente também a produção. Esse aumento na demanda, somado à abundância de recursos (renováveis ou não) distribuídos pelo território nacional, assegura um grande potencial de expansão no setor de produção de energia.

O Ministério de Minas e Energia estima que durante os anos de 2008 a 2017 estão sendo investidos mais 352 bilhões de reais na matriz energética nacional.

Entretanto, para seu funcionamento e, principalmente para sua expansão, o setor de energia depende diretamente de outros setores como, por exemplo:

  • Da construção civil, para construção de usinas e plantas de processamento de recursos.
  • Do setor de usinagem e caldeiraria, para a produção e manutenção de todo o maquinário utilizado nestas plantas, desde rotores, eixos e buchas para turbinas de usinas hidroelétricas, passando por carcaças e pás de rotores de geradores eólicos, até caldeiras para a queima de combustíveis em usinas termoelétricas.

Mais de 34% da energia produzida no Brasil vêm das 180 usinas da Eletrobrás, empresa para a qual a BRANIVA prestou serviços no período de 2011 e 2012, usinando até mesmo partes de maquinário utilizado nas usinas nucleares de Angra dos Reis.

 

A produção de energia elétrica

Grande parte da energia elétrica utilizada no Brasil é produzida por usinas hidrelétricas. O grande destaque é a usina hidrelétrica de Itaipu, a segunda maior hidrelétrica do mundo (em termos de produção anual de energia) e a que contribui com uma porção significativa de toda a energia elétrica utilizada no Brasil e no Paraguai.

Por se localizar na fronteira entre os dois países, foi construída em um projeto conjunto dos dois governos e sua energia é dividida entre eles.

De forma simplificada, o funcionamento de uma hidrelétrica consiste em fazer com que a água escoe de uma barragem em um terreno elevado e deságue em um lago ou rio em terreno mais baixo, passando durante a descida por uma turbina que gira devido ao fluxo constante de água.

Essa turbina, por sua vez, alimenta um gerador que produz eletricidade. E, devido ao movimento de rotação necessário para o seu funcionamento, parte dos componentes mecânicos dos geradores está em constante atrito, fazendo com que necessitem de frequente manutenção ou reposição de peças.

Para suprir essa demanda constante de serviços de reparo e de peças de reposição, é essencial a existência da indústria de usinagem e caldeiraria e empresas como a BRANIVA, que já contribuiu para a continuação do setor produzindo, por exemplo, casquilhos para turbinas de usinas hidrelétricas.

Existe no Brasil, a utilização de energia termoelétrica, energia produzida a partir do calor gerado na queima de combustíveis fósseis ou renováveis.

As usinas termoelétricas, por funcionar a base de combustíveis, dependem diretamente de outros setores com os quais a BRANIVA também atua. Por exemplo: queimam carvão proveniente de mineradoras ou gás natural proveniente de indústrias de extração e processamento de petróleo e derivados.

Isso mostra a forte relação entre diversos setores da indústria nacional, e até mundial, além de ressaltar a importância do ramo da usinagem e caldeiraria, que contribui com o funcionamento de diversos outros setores direta e indiretamente.